Análise Gigabyte Marines x Phong Vu Buffalo Jogo 2 (VCS 2018 – 2º Etapa)

Análise Gigabyte Marines x Phong Vu Buffalo Jogo 2

 (VCS 2018 – 2º Etapa)

Introdução

Olá pessoal, meu nome é Zero e hoje estarei analisando a segunda partida entre a famosa GAM contra a desconhecida, pelo menos por nós brasileiros, PVB, que é a atual líder do campeonato vietnamita.

Nesta série emocionante, a líder PVB acaba por 2 a 1 contra o time da GAM, mas, nesta partida em específico, a PVB mostrou o por quê é o líder do campeonato, com uma execução do seu plano de jogo invejável!

 

 

Draft e Condições de Vitória

Primeiramente gostaria de esclarecer que o Vladimir foi trocado de ultimo instante e acabou indo para o topo contra o Mundo.

Dito isso, podemos perceber que o objetivo da GAM nesse jogo é bem claro, jogar no 2×2 no mid com o caçador, pois o Jayce impõe muita pressão em cima da Karma. E, o Rengar é um dos melhores caçadores para priorizar apenas uma lane e ganka-lá varias vezes pela sua facilidade de engage. Sendo que o Jayce é provavelmente um dos melhores snowballers do jogo e, portanto, é uma ótima win condition para o time da GAM.

Então, preferiram deixar uma matchup relativamente desfarorável para seu toplaner, que é de Vladimir contra o Mundo, nos primeiros 6 níveis. Essa, no entanto, é uma lane 50/50, mas após isso o Mundo praticamente nunca é solado pelo Vladimir. Porém, isso é okay, já que o trabalho do Vladimir não é matar o Dr. Mundo e sim escalar para as lutas em equipe posteriores.

Já por parte da PVB, temos um caçador que leva a vantagem na selva, mas não conseguirá encarar o 2×2 de Mid/Jungle sem ter alguma vantagem antes, ou sem estar na frente do caçador adversário. A principal win condition no early game da PVB está na rota de baixo, com o Mordekaiser e o Ornn. Com essa rota, o objetivo é rodar o mais rápido possível para o Dragão e com ele criar vantagens pelo mapa levando torres, por exemplo.

A GAM coloca uma botlane interessante para segurar essa dupla, Morgana e Lux, dois campeões bem similares nos seus conceitos, ambos possuem CC no Q, escudo, dano em área. E, o principal motivo é a segurança dessa lane, pois é extremamente difícil eliminar esses campeões por possuírem tanto controle de grupo e escudos em seus kits. Mas, elas serão pressionadas e castigadas devido a atenção do caçador da GAM na parte de baixo, justamente pela sua principal win condition no early game, o Mordekaiser.

Early Game

Já nos primeiros movimentos dos caçadores já temos uma idéia de como o jogo vai rolar. O nível 1 da PVB é bem diferente. Enquanto o Graves faz sozinho as galinhas, a botlane da PVB bate no Vermelho e deixam ele para o Graves, acelerando assim seu up de níveis. Após isso, seguem para botlane e o Graves faz os seus Krugs. Assim, ele executa um full clear bot-side e conquista o nível 3 aos 2:09 minutos de jogo.

Logo em seguida ele segue para o BOT onde tenta um gank. Acaba forçando dois flashs da botlane o que é uma grande vantagem tão cedo no jogo.

Rapidamente o Rengar conhecesse isso e tenta invadir a parte de cima da selva do jungle adversário. Então, o Graves é expulso do rio e perde o aronguejo para a botlane da GAM, que posicionou melhor sua wave, fazendo com que fosse impossível a botlane da PVB ajudar o atirador.

Com 2 aronguejos feitos pelo time adversário, a parte de cima da sua selva acaba sendo limpada pelo Rengar. Então, o caçador da PVB arrisca uma invasão no azul da GAM quando a sua botlane consegue pushar a wave para cima da torre da GAM. Assim, com o auxílio do Ornn ele conquista o buff, mas o suporte da GAM tenta contestação e, por estar sem flash, acaba sendo eliminado e dando FB ao Mordekaiser aos 3:44 minutos de jogo.

Ao mesmo tempo a GAM também estava exercendo sua condição de vitória no meio. Com um ótimo gank do Rengar, o Jayce consegue sua primeira kill em cima da Karma.

Após uma tentativa de gank falha no meio, o Vladimir é solado pelo Mundo aos 5:30, o que não deveria acontecer, mas por um erro individual do Vladimir ele foi eliminado.

O caçador da PVB tenta aliviar a pressão na rota do meio gankando o Jayce, mas a Karma é burstada antes de sua chegada. Assim, o Jayce, que é a condição de vitória da GAM, começa a se fortalecer.

A botlane da PVB abusa do reset da Lux adversária para eliminar o primeiro dragão do jogo aos 8:02 e pressionar ainda mais a torre do bot.

A GAM tenta abusar do seu early game com seu Jayce 2/0, mas a PVB consegue “desviar” das iniciativas da PVB. Assim, aos 11:06 o Vladimir da GAM  da TP no rio e uma TF 4×5 acontece, mas apenas um jogador da PVB morre e o mundo continua no topo negando experiência e se fortalecendo.

Esse é um momento importante, pois um dos pontos fracos da composição da GAM é não ter um tank, e com isso, eles tem uma força de lutas em equipe muito menor. Enquanto a equipe da PVB possui uma distribuição entre dano e tanque muito mais “normal” . Assim, consequentemente, eles tem uma luta em equipe mais forte, uma vez que a força da GAM está nos squimishys e nos pickoffs!

Aos 13:35 ocorre um erro  imenso por parte do mid laner da GAM. Com a wave do bot chegando na torre, a botlane da PVB junto com seu caçador vai dominar a visão do rio, mas o Jayce tenta contestar e acaba caindo em um chain CC¹ e sendo burstado rapidamente. Logo em seguida o caçador da GAM, que tenta salvá-lo, também morre enquanto a botlane não tinha chegado nem na metade do rio, dando ainda mais recursos para o Mordekaiser e Ornn e diminuindo o snowball do Jayce.

¹Squimishys: pequenas lutas em equipe, como 2×2, 3×3
²Chain CC: vários controles de grupo em sequência

Rapidamente a GAM abusa do reset da PVB para levar o dragão de fogo, que seria crucial para o contínuo snowball da PVB. E, enquanto isso, o Dr. Mundo do Zeros sola o Vladimir na rota do topo e começa a criar uma vantagem absurda de farm e itens, o que é extremamente prejudicial para GAM, que não tem recursos para parar esse Mundo nas lutas em equipe.

Como esperado a GAM consegue um pickoff no time da PVB aos 15:08, mais especificamente no Graves em sua selva. Porém, o Mundo do Zeros tinha o TP enquanto o do Vladimir estava no Cooldown. Assim, mesmo burstando rapidamente o Graves, o time da GAM não tem recursos para lidar com o Mundo e um pickoff rapidamente se transforma em uma luta extremamente desvantajosa onde a GAM perde 4 membros.

Após isso a PVB consegue criar uma boa vantagem de ouro e parar definitivamente o snowball da GAM, que vê sua principal condição de vitória ser inutilizada. Assim, as únicas opções da Marines no momento são segurar suas torres e jogar baseados em visão e pickoff, pois suas lutas em equipes, mesmo em momentos de spike, são inferiores.

Com isso a PVB conquista inúmeros objetivos sem nenhuma punição, como a torre do topo e o arauto. O suporte da GAM tenta buscar visão na selva, mas é pego um pickoff e rapidamente a PVB força um 4×4. Então, fica impossível para a GAM lidar com o Mundo e morrem rapidamente dando a eles a oportunidade de aumentar ainda mais seu snowball e abrir 7k de ouro nos primeiros 20 minutos de jogo.

Basicamente após isso não há muito do que ser analisado, não há nenhuma condição de vitória por parte da GAM e eles lentamente perdem sua base para a pressão e o split do Mundo. Em diversos momentos a Marines tenta forçar brigas, mas é extremamente difícil vencer com 2 tanks do outro lado e a vantagem colossal de ouro.

Conclusão

Podemos perceber que não é à toa que a liga do Vietnã é a melhor liga entre as ligas de acesso (Wildcards). A equipe da PVB lidera a tabela atualmente e vem mostrando jogos como esse, com um draft consistente, coeso, com um plano de jogo claro e uma ótima execução.

Vale também elogiar o controle de wave e habilidade individual dos jogadores, principalmente do topo Zeros, que solou seu adversário na rota diversas vezes e foi um dos principais fatores para a vitória da PVB.

A falta de disciplina por parte da GAM foi um dos fatores para a sua derrota, como por exemplo a contestação de visão e comprando lutas duvidáveis no começo do jogo. Mas, vejo que desde o início eles tiveram um draft extremamente limitante, onde não havia muitas opções de condições de vitória.

Bom, independente disso, foi um ótimo jogo por parte das duas equipes e mostrou que a VCS é sim uma região muito forte. Então, se quisermos nos destacar daqui para a frente, precisamos ficar muito ligados nos times que vem de lá.

Vinicius “Zero” Pereira acompanha o cenário nacional e internacional competitivo de LOL há mais de 5 anos e atualmente trabalha como analista na LDL E-Sports.

Além disso, atua no Escola de Invocadores criando conteúdos relacionados ao CBLOL e análises em geral.