Estratégias – Kite Back

Olá, Invocador! Eu sou o Heye, sou Coach de League of Legends e hoje vamos falar sobre um tipo de estratégia muito interessante. O Kite Back! Então, se gostar da ideia, deixa um comentário aí, é super importante para nós!

Bem, eu sei que este não é um dos tipos de composição mais famosos, como Poke, Hard Engage e Siege, mas ele também é muito forte. E, apesar de ser pouco popular entre as pessoas, é muito usado no competitivo.

Então, vamos falar um pouco mais sobre ele!

O que é Kite Back

Se você já ouviu falar de “Kiting”, o ato de bater enquanto corre, deve ter uma noção do que é Kite Back. A ideia da composição se baseia mais ou menos na mesma coisa. São escolhidos campeões que consigam causar dano ao inimigo enquanto correm, então quando os inimigos estão com pouca vida, normalmente se dá um reengage para ganhar a luta.

Para se ter uma ideia, é como você pegar um Ezreal e todas as vezes que o seu inimigo for para cima, você foge dele jogando o Disparo Místico para trás. Aos poucos, conforme a “luta” se estende, esse dano vai sendo cada vez maior. Assim, quando o inimigo já está com uma quantidade baixa de HP, a sua equipe reinicia a luta, mas dessa vez com vantagem.

Como você pode ver, a ideia da composição é simples. Você deixa seu inimigo tentar iniciar lutas, mas vai correndo dele enquanto causa dano ao bater ou jogar habilidades. Fácil, né?

Mas, ao mesmo tempo esse tipo de composição não parece muito forte sozinha, porque acaba sendo um tanto dependente de uma ação do outro time. Afinal, se o time inimigo não quiser lutar, a gente faz o que? Então é aí que entra o nosso próximo ponto.

O Kite Back e outras composições

Quando eu falei sobre as Composições de Siege, eu disse que hoje em dia é raro vermos uma composição dessas trabalhando isolada. Na maior parte das vezes os coaches optam por criar composições com mais de uma característica, e aqui é assim também.

Ao falar do Kite Back, nunca podemos esquecer que ele vai ser sempre parte de uma composição maior. Você nunca pode montar um time que seja único e exclusivo para Kite Back, porque ele sempre ficará fraco.

E não, não é porque o esse estilo de composição é ruim, mas porque ele depende e se encaixa muito bem com outras coisas. Por exemplo, para uma composição dessas funcionar, é necessário termos algum desengage forte no time, como Janna ou Karma. Ou alguma forma de dar um Reengage, como um Gnar ou Ornn da vida.

E agora entramos em outro ponto. Ornn ou Gnar não são necessariamente campeões para Kite Back. O Gnar até vai um pouco, mas não o Ornn, então por que isso? Acontece que esse tipo de composição não precisa ser jogado com o time todo. Você pode ter um bom 1-3-1 ou 1-4 e esses jogadores que faltam chegam de TP pelo flanco para recomeçar a luta, por exemplo.

>>> Veja: Um Guia Rápido Para Composições de Siege!

Além disso, o nosso time não pode ficar sem fazer nada se o inimigo não iniciar uma luta, né? Então, assim como talvez você já tenha percebido, esses campeões muitas vezes tem um poke forte.

Sendo assim, vamos resumir. O que mais combina com uma composição de Kite Back é Poke e desengage com um solo laner bom de engage, ou não. Apesar de reiniciar a luta ser uma opção, não é necessariamente obrigatório, é apenas uma questão de opção. Mas acho que já deu para ter uma ideia, né?

Vamos falar um pouco sobre as forças do Kite Back.

Pontos fortes da estratégia

Apesar de ser um estilo de estratégia simples, ela ainda é muito forte por alguns motivos. E acredite, ela pode ser a solução de muitos problemas que você venha a enfrentar.

Quando se joga com Kite Back, você tem a vantagem de poder jogar atrás até o power spike dos seus campeões. Isso porque você consegue lutar de forma quase sempre favorável, desde que se posicione bem. Se o inimigo não te alcançar, ele não te mata, né?

Uma composição de Kite Back pode ser praticamente impenetrável desde que os seus jogadores consigam estar bem posicionados. Com uma boa comunicação para gastar as habilidades da forma correta, não importa quem seja o inimigo, ele dificilmente vai te alcançar enquanto você bate nele.

Outro ponto é a capacidade de jogar no terreno que você quiser. Mesmo que o inimigo esteja mais forte, muitas vezes você consegue vencer a lutar se estiver em um local bom para o seu time. Por exemplo, se tiver um Gnar na sua equipe e você conseguir lutar em um lugar fechado, pode vencer a partida com uma boa ult. E o Kite Back te permite exatamente isso, basta você correr para onde quer lutar.

PS: Lembre-se de deixar uma ward enquanto corre para o Top poder dar o TP. Não esquece, ok?

Agora vamos falar das necessidades para se colocar isso em prática.

O que precisamos ter em uma composição de Kite Back?

Bem, saber o que um campeão precisa ter para encaixar em uma composição de Kite Back é importante. Além de que não é tão difícil, mas já descarta muitas opções de uma vez, como o caso do Jarvan, que não tem muita utilidade nesses casos. Mas então, o que precisamos ter de fato?

Se lembrarmos que a intenção é bater e correr, é importante termos campeões que impeçam o inimigo de nos alcançar. Isto é, campeões com algum controle de grupo capaz de atrasar o inimigo ou nos acelerar. Janna, Lulu, Karma e Braum são bons exemplos.

Outro bom ponto é a capacidade de causar dano a longa distância enquanto corre. Neste caso podemos ressaltar alguns como Ezreal, Corki ou Taliyah (você consegue escrever Taliyah sem colar de algum lugar? Eu não consigo), que são campeões capazes de causar muito dano enquanto correm, além de ter algum controle de grupo.

Esses dois pontos são basicamente os mais importantes e me fez perceber uma coisa. O Kite Back é quase como ser um Singed, só que junto com o time todo. Você foge quando tentam te matar, causa dano em todo mundo e quando desistem porque estão morrendo você volta lá e mata tudo.

Dito isso, vamos entender como colocar essa composição em andamento.

Como executar uma composição de Kite Back

Aqui não existe muito segredo também. A ideia é simples, a sua composição sempre vai ter algum sentido, seja misturada com Siege, com Poke, o que for. Não importa. Você vai sempre tentar executar essa parte da composição.

Em algum momento seu inimigo vai se sentir pressionado a começar uma luta, porque é assim que se lida com este tipo de situação. Então o Kite Back entra em prática. Você usa as suas habilidades de desengage para não morrer inicialmente e começa a bater enquanto foge. Depois disso é só correr para onde quer lutar e preparar seu reengage para quando o inimigo estiver enfraquecido.

Como pode ver, a ideia da composição é simples, mas cuidado, é preciso ter atenção a algumas coisas.

Primeiro: você não pode ser flanqueado. Se o seu inimigo tiver alguém por trás, você não vai ter como fugir e vai ser obrigado a lutar.

Segundo: você vai precisar de wards. A maneira mais eficiente de evitar flancos (alguém por trás) é com wards, então é preciso ter um controle de visão razoável para executar a estratégia.

Terceiro: se você for burstado, isto é, morrer automaticamente, não vai adiantar nada. Portanto, se previna de assassinos e habilidade que possam causar a sua morte instantaneamente, como um Blitz, Skarner, Kha’Zix e companhia.

Dito isso, vamos para o próximo ponto. Vamos falar sobre algo essencial.

Campeões para uma composição de Kite Back

Bem, não poderia faltar, né? Vamos dar algumas ideias de campeões que encaixam bem neste tipo de composição.

Suportes: Karma, Lulu, Janna, Braum, Tahm Kench, Zilean

ADC: Ezreal, Tristana (late game), Caitlyn, Lucian, Ziggs

Mid: Taliyah, Lucian, Corki, Anivia, Ziggs, Vladmir

Jungle: Gragas, Ivern, Sejuani, Rumble, Zac

Top: Singed, Dr.Mundo, Gangplank, Maokai, Ornn, Rumble, Vladmir

Bem, estou levando como base o meta anterior aos atiradores ficarem como estão no momento, porque se não é impossível definir lanes.

>>> Veja: Entenda o Novo Meta dos Atiradores!

Agora, vamos falar um pouco sobre essas escolhas. Como você pode perceber, nem todos os campeões são tão bons em dar dano enquanto correm. Entretanto, muitos são campeões com uma capacidade muito grande de dar engage ou desengage. E aí que está, você precisa disso para não morrer de primeira e depois conseguir retomar a luta.

Além disso também tem algumas front lines, que vão ser essenciais para você ganhar tempo para as fontes de dano. Por mais que você corra e dê dano, seus inimigos ainda conseguem te bater um pouco, então ter alguém na frente é sempre útil. Sendo assim, não desmereça os tankers.

Ah, e também é importante frisar que essas não são todas as possibilidades. Existem várias formas de se fazer este tipo de composição, principalmente pelo fato de ser mais um modo de jogo do que uma escolha de campeões. Então, não se apegue tanto à lista, ela é só uma base. Normalmente composições com Kite Back, desengage e engage são composições muito boas. Sendo assim, tente se manter dentro desses padrões. Acredito que partindo desse pressuposto conseguirá criar boas composições.

Então vamos aos finalmente.

Conclusão

O Kite Back é uma estratégia de jogo muito forte quando bem executada e, muitas, mas muitas vezes mesmo, ele é uma ótima saída para situações complicadas. Então, qualquer boa equipe ou jogador tem que saber executar, afinal, é uma das poucas formas de se lutar quando se está em situação desfavorável.

Portanto, se quer se tornar um bom jogador, aprenda a executar, é uma ótima forma de se aprimorar. E, para equipes, é uma ótima forma de melhorar a comunicação entre os jogadores, porque sem isso, não tem como dar certo.

Bem, eu espero que tenha gostado do texto. Se ainda tiver alguma dúvida, pode deixar aí nos comentários que nós respondemos tudo.

Um abraço e até a próxima!

Guilheme “Heye” Thompson é coach há mais de 2 anos e já trabalhou em equipes de todos os níveis. Depois de dar uma pausa na carreira, criou o Escola de Invocadores, onde administra e cria conteúdo para jogadores que queiram melhorar no Summuner’s Rift.