Zoe, uma análise saudável!

Zoe-comigo

Fala, galera, eu sou o Heye e achei interessante trazer hoje um post sobre a Zoe, já que tem tanta gente falando dela.

A ideia aqui é esclarecer por que uns amam o campeão enquanto outros odeiam, qual a culpa da Riot nisso tudo e quais devem ser as consequências no futuro.

TLDR

Três problemas da Zoe:

1º – Curva de aprendizado longa demais

2º – Combo de habilidades extremamente frustrante de se jogar contra

3º – É um personagem absurdamente bem feito (esse aqui não é exatamente um problema, né)

Por que amam?

É extremamente divertido jogar com ela, principalmente se você masterizar o campeão.

Por que odeiam?

Não é falta de counter, mas sim o fato de que, independente da força dela no jogo, receber duas habilidades vindas de muito longe que tiram 70% da sua vida ou até te matam, sempre vai ser frustrante.

O que vai acontecer?

1º – Muitos nerfs, como no caso do Azir, Ryze e Syndra, até que ela só esteja aceitável para quem realmente domina a mecânica.

2º – Possivelmente um Rework estilo o da Nidalee, que mudou apenas o modo de jogo, mas não as habilidades em si.

——————————————————————//——————————————————————

Como você sabe, a Zoe já está por aí há um certo tempo, desde o dia 21/11/2017. Eu jurava que tinha sido lançada ontem, mas como podemos ver, são 9 meses no cenário e 9 meses de muita polêmica.

Foi um grande lançamento, sem dúvidas, porque além de todo alvoroço acerca do seu kit de habilidades, ela é inegavelmente cativante. E, convenhamos, a personalidade combina bem com o estilo de jogo. Muito divertida, brincalhona e fofa, mas que inferniza os adversários.

O trabalho da Riot foi magnífico. Criaram um campeão extremamente único, com uma personalidade incrível, uma arte impecável, conjunto cores e falas extremente consistentes e uma mecânica completamente diferente da de todos os outros heróis existentes hoje (hoje, não até hoje, isso é importante).

Não é difícil conseguir fãs assim, convenhamos. Um campeão que pega as habilidades dos inimigos e usa contra eles, com dano explosivo e mecânica (quase) simples. Não era necessário mais do que algumas horas para começar a se divertir jogando de Zoe. Você pega o jeito rápido e logo sai exterminando inimigos. Pelo menos no começo foi assim.

>>> Veja: Descubra o Segredo para subir de elo!

E qual o problema disso? Os inimigos sendo explodidos, claro, porque eles começaram a sofrer na mão dela.

Mas, sim, existem outros campeões com esse mesmo estilo, que infernizam os inimigos e tem um kit “quebrado”. São eles: Veigar, Le Blanc, Yasuo, Katarina, Fizz, Draven, Darius, Zed, Talon, entre outros.

Olha que interessante. Percebeu que eu falei principalmente mid laners? É porque essa sensação, de que um campeão consegue acabar contigo em 2s, normalmente tem a ver com assassinos que, com um pouco de vantagem, podem acabar com o jogo. Existem algumas exceções, como o Veigar e, claro, a dona deste tópico.

Só que, por que dentre tantos campeões quebrados, a Zoe conseguiu reunir o ódio de tantos jogadores?

Aí entra o caso de um campeão bem antigo que tinha o mesmo estilo de mecânica. A Nidalee.

Apesar de ser bem difícil de materizar, a Nidalee era um campeão extremamente frustrante de se jogar contra, porque não existia counterplay para o que ela fazia. Com um Tempo de Recarga extremamente curto, um bom jogador apenas ficava spammando lanças de longe e reduzia o time inimigo a nada. E, mesmo que não acertasse tantas, não era necessário, porque um único deslize era suficiente para perder 70% da vida e ser obrigado a ir para a base.

Existia o mesmo problema na Nidalee. Para quem sabia usar, era extremamente gratificante jogar com ela, mas para quem jogava contra, era extremamente frustrante. Você estar andando na sua jungle, tomando cuidado com os matos ao seu redor e, ainda assim, receber uma habilidade que consegue tirar 70% da sua vida sem nem saber de onde veio por estar absurdamente longe, é frustrante.

É mais ou menos a mesma ideia de você estar muito feedado e conseguir dar um pentakill sozinho. Para você é maravilhoso, mas para o time inimigo, que não aguenta mais apanhar, é uma droga.

Ah, mas a Zoe tem fraquezas!

Sim, eu sei! Ela tem MUITAS fraquezas que podem ser exploradas por um assassino, por exemplo, a Nidalee também tinha. Mas isso não faz nenhuma diferença se, mesmo ela não estando feedada, você recebe uma skill lá do fim do mundo e ainda assim perde 70% da vida ou até morre.

Ou problema não é a força dela ou como jogar contra, isso todos já sabem até certo ponto. O problema é que qualquer jogada dela que dê certo, é praticamente incounterável. Se você tomar a Bolha do Soninho, vai tomar 1000 de dano depois, ainda que ela morra por qualquer motivo.

A execução dela é, infelizmente, tóxica para quem joga contra, porque, ainda que ela só acerte 1 combo durante o jogo todo, o jogador que receber esse combo, vai ficar incomodado com a forma como ele aconteceu.

E aí nós entramos na questão do “por que uns amam e outros odeiam?”. Lembra que eu disse que a Nidalee era difícil de materizar? A Zoe é ainda mais difícil. Apesar do kit ser simples, jogar realmente bem com ela é outra história.

>>> Veja: Descubra o Segredo para subir de elo!

Poucos são os jogadores que sabem usar perfeitamente o Kit, porque ele abre muitas, MUITAS, possibilidades de combos diferentes, com timings curtos e habilidades plásticas. Ou seja, fazer o básico é simples e divertido, mas depois de masterizar, o nível de jogo sobe e ela fica MUITO forte.

Para ter uma ideia, o Win Rate dela atualmente está em 44%. Mas, se separarmos apenas por jogadores profissionais, chega a 54%

Win Rate geral
Winrate de Proplayers
Win Rate entre profissionais

Bizarro, né? Então, qual o grande problema? A Riot criou um campeão fantástico quando se trata da construção artística e enredo. Mas, deu a ele um kit poderoso demais, com uma masterização complicada demais que, independente das fraquezas, vai ser sempre tóxico pelo sentimento que o adversário vai ter ao jogar contra.

O problema para a Riot foi cair no bait da Zoe. Muitos elogios por uma construção fantástica e divertida que, em via de regra, esqueceu o sentimento de quem estava jogando contra. E, assim, lançou um campeão com um kit que a torna inviável.

Agora, cada vez que ela torna um nerf, para quem joga com ela é um dor, porque fica realmente muito mais fraca. Mas, para quem joga contra, enquanto o combo básico dela de E + Q + R tiver o impacto e a mecânica que tem hoje, vai continuar sendo extremamente frustrante jogar contra ela, isso fora as habilidades do W.

Enfim, chegamos ao ponto: o que deve acontecer com a Zoe?

Vocês, fãs da Zoe, podem ficar tranquilos, porque ela não vai ser deletada. O que pode acontecer é o mesmo que a Riot fez com outros campeões que estavam com o kit muito tóxico. Nerfar até não dar mais, estilo Azir ou Syndra.

Outra coisa que pode acontecer a longo prazo, é ela sofrer um Rework das habilidades para que receba um kit menos problemático, como foi o caso da própria Nidalee. Mesmo campeão, mesmas habilidades, mas com mudanças significativas na forma como é jogado.

Bem, eu sei que não é muito legal ouvir isso, mas a realidade é que a Zoe foi tão bem feita que acabou se tornando um problema.

Dito isso, acredito ter esclarecido a maior parte dos pontos. Ainda existem muitas coisas a se falar sobre esse caso, mas vou deixar vocês comentarem primeiro para darmos um gás a discussão e para o post também não ficar tão longo.

Abraço e até a próxima!

Heye

Guilheme “Heye” Thompson é coach há mais de 2 anos e já trabalhou em equipes de todos os níveis. Depois de dar uma pausa na carreira, criou o Escola de Invocadores, onde administra e cria conteúdo para jogadores que queiram melhorar no Summuner’s Rift.